terça-feira, 24 de outubro de 2017
Sobre o Território da Música
voltar à página inicial
Artistas de A a Z A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #
Notícias
Agenda
Leia
Fotos
Promoções
Serviços
 
*publicado em 22/07/2010 - 18h11
Soilwork: The Panic Broadcast
Marcelo F. R Prudente
Redação TDM
tamanho
da letra
O ano de 2010 está sendo marcado pelos lançamentos de grandes e importantes nomes do cenário metálico, uns pela expectativa - que ora acabam se revelando um grande presente de grego, que nem para peso de papel serve -, mas outros, sim, como verdadeiros presentões aos fãs de música pesada, como é o caso do álbum “The Panic Broadcast” da banda sueca Soilwork.

Nesse oitavo registro de estúdio, maturidade é o adjetivo que melhor define o álbum e contempla o atual momento na carreira dos músicos. Com a volta de seu principal compositor e fundador, Peter Witchers (guitarra), no final de 2008, o Soilwork - Björn Strid (vocal); Sven Karlsson (teclado); Ola Flink (baixo); Dirk Verbeuren (bateria) e o novato Sylvain Coudret (guitarra) - alcançou um resultado que é pra lá de satisfatório, provando de vez que é um grande ás, em meio a tantas ‘pataquadas’ que zanzam por aí.

Aqui estão todos os elementos que já é praxe encontrar no som da banda. Não faltam a intensidade de temas, indiscutivelmente, porradas, como: “Late for the Kill, Early for the Slaughter” e “King of the Threshold”. Riffs e solos eficientes e, claro, não se pode esquecer o apurado bom gosto pelas melodias nos refrãos açucarados como em “The Thrill”, “Let This River Flow” e “Epitome”, que flerta com o já citado peso, criando um equilíbrio. Além disso, devo enfatizar a caótica arte da capa, que ilustra bem o título e o conceito das canções.

O grande barato desse disco foi que a banda não se propôs a revolucionar coisíssima alguma o estilo que pratica e, tampouco, veio com aquele discursinho mixuruca de: “esse é o álbum que vai marcar a história da música pesada” e mais aquele tanto de bla, bla, bla que cansa escutar ou ler. A grande sacada foi: façamos o que de melhor sabemos fazer. E façamos sem ‘bisonhice’. Simples assim! O resultado, inevitavelmente, foi um trabalho honesto e de qualidade. Sem mais delongas, eu recomendo!
01. Late for the Kill, Early for the Slaughter
02. Two Lives Worth of Reckoning
03. The Thrill
04. Deliverance is Mine
05. Night Comes Clean
06. King of the Threshold
07. Let This River Flow
08. Epitome
09. The Akuma Afterglow
10. Enter Dog ff Pavlov
Avaliação:
Selo: Nuclear Blast
Ano de lançamento: 2010
Artistas relacionados: Soilwork
Avalie este lançamento
 
57,89%
 
26,32%
 
10,53%
 
5,26%
 
0%
Selecione a sua avaliação
e clique em votar.
* 19 votos registrados
Relacionadas
Relatar erros
 
ENQUETE
Que tipo de conteúdo você busca num site de musica?
Noticias
Entrevistas
Reportagens longas
Resenhas de discos
Resenhas e fotos de shows
Colunas temáticas